BORDETELA – TOSSE EM CÃES

É muito comum durante uma vida de atendimento clínico veterinário; observarmos doenças que aparecem durante um período, ou seja, por alguns anos e pela sua ocorrência frequente, há todo um cuidado de tratamento e também um cuidado de profilaxia, ou seja, a fim de evitar novos animais doentes.

O fato é que está ocorrendo com uma doença que anos atrás já discutimos, pois estava muito evidente que é a Bordetelose ou “tosse dos canis” que muitas pessoas também o chamam de gripecanina, apesar de não ser a melhor denominação. Esta patologia é causada poruma bactéria chamada “Bordetellabronchiseptica” que ataca traqueia e os brônquios, causandotraqueobronquite infecciosa e como consequência o animal passa a apresentar umasecreção nasal viscosa e purulenta. O quadro é muito debilitante para o cão,por isso é fatal para os recém-nascidos devido à obstrução das vias aéreas comessa secreção; sem contar que para os idosos a evolução é muito comum para uma broncopneumonia.

O que chama muita atenção dosproprietários é a presença de uma tosse persistente que piora quando o animalse exercita e com frequência a tosse desencadeia náuseas. O agente patogênico,causador da doença, tem um período de incubação que varia de 4 a 10 dias e osanimais recuperados continuam a albergar e expelir o microrganismos por meses. Éuma doença altamente transmissível para cães que estejam susceptíveis. Portantoos animais que apresentam tosses secas, irritantes que persistem a vários diasnecessitam ser avaliados pelo Médico Veterinário, para se fazer um diagnósticodiferencial da doença.

Importante saber que esta doença poucose diagnosticou nos últimos anos, pois estava sob controle devido ao grandenúmero de animais vacinados, visto ser uma doença que pode ser evitada comvacina anual. Ocorre que, por quase não mais se encontrar animais doentes comesta bactéria, começou-se a não mais vacinar os cães com esta vacina e começounovamente apresentar vários animais doentes.

A vacina preventiva para a doença já existe há muitos anos e realmente apresenta uma eficiência como prevenção. Os animaisnunca vacinados recebem duas doses, com intervalo de trinta dias e depoissomente uma única dose anual.

Desta maneira é muito importanterealizar a vacina do cão, principalmente neste período, onde estão apresentandomuitos casos de animais não vacinados. Como vacinar é um ato de amor, dê maisesta prova de carinho ao seu amiguinho vacinando-o, não somente contra estadoença, mas também contra outras doença que muitas vezes pode ser fatal aoanimal, procure seu Médico Veterinário, para que possa esclarecer sobre asvacinas e cuidados que você deverá ter com seu animal de estimação afim de queesteja sempre saudável.

Magda Izidio de Souza
Médica veterinária
CRMV/SP 2.703

Leave a Reply